Surpresas da Turquia

Surpresas da Turquia

Fomos à loja de um turco, que vende enfeites alemães, em um shopping de Singapura, comprar um presente para um casal de amigos alemães, que moram em Hong Kong. (qualquer semelhança com a música Disneylândia do Titãs é mera coincidência, ou realidade).

Ao contarmos que íamos à Turquia, o dono da loja pegou um papel sulfite e, reutilizando o verso de uma página já impressa desenhou um mapa e começou a nos dar dicas de onde comer, quais cidades visitar. O incentivo dele, junto a conversa com Toni na Indonésia que nos sugeriu ficar 3 semanas na Tuquia, a voz forte de Carole com um alto e pausado “De-fi-ni-te-ly” vinda de dentro do quarto quando Toni buscou afirmação na sua sugestão e, o guia da Turquia ganhado de presente do Jorgen, nos fez ter a certeza de que a Turquia merecia muita atenção. E que, o primeiro parágrafo deste texto junto ao segundo, nos faz ter certeza que a música Disneylândia é genial!

Enfim, fomos da Capadócia à Antalya de ônibus (diga-se de passagem, que a ida à Capadócia de ônibus e a volta à Antalya são simplesmente exaustivas!! 11h cada perna!). Antalya fica no sul da Turquia. Uma cidadezinha de porto, com muitas ruas estreitas que sobem e descem. De Antalya alugamos um carro e fomos à Olympus (Çirali/Chimaera), Kale, Kas e, Patara.

Antes de se chegar a qualquer cidade, a estrada já vale a pena. O trecho entre Finike e Kale é um show. O tempo inteiro beirando o mar, azul royal. A cada curva uma pequena praia de pedra se esconde. Quem quiser parar o carro e descer em qualquer uma delas para nadar, pode ter o privilégio de ter uma praia particular. Com um calor de 40, mesmo se elas estivessem lotadas seria maravilhoso. Não resistimos e paramos o carro duas vezes para um mergulho. Em uma água transparente que, provavelmente por estar perto das pedras não estava totalmente quente por causa do sol e, o mergulho foram minutos de surpresas com jatos inesperados de água fria e quente, que tornavam a surpresa daquilo tudo melhor em seus pequenos detalhes.

Todas estas cidades ficam na costa da Turquia, todas banhadas pelo mar mediterrâneo. Olympus, Çirali e Chimaera são três pequenas cidades que se diferenciam entre uma e outra por uma pequena ponte, uma estradinha de terra a mais, um agito a menos… Em Olympus, além da praia de areia branca, pedras e mar azul, azul, há as ruínas de Olympus. Para se chegar a praia é preciso passar pela antiga cidade, hoje ruína. Em Chimaera há uma montanha onde curiosas chamas eternas de fogo atraem curiosos.

De lá fomos à Kale, onde passamos apenas uma tarde, para conhecer Mira, outra ruína e, conhecer a igreja do papai Noel. Isso mesmo!! O bispo Nicolau, hoje chamado de Papai Noel, nasceu por volta do século III, em Patara e, era famoso por sua paixão pelas crianças. Rico, costumava distribuir presentes, inclusive jogando-os pela janela. Em pouco tempo, a história do velhinho e sua extrema bondade espalhou-se também pela Grécia e pela Itália. Alguns afirmavam que Nicolau operava milagres, mesmo após sua morte. Foi então que a Igreja Católica decidiu torná-lo santo e sugeriu que o dia de São Nicolau fosse comemorado junto com o nascimento de Jesus, no dia 25 de dezembro.

Em Kas ficamos dois dias, que poderiam ter se transformado em semanas. A cidade é bem charmosa, as praias são todas de pedras, um deck na frente do hotel dá direto no mar.

Por último fomos à Patara, também praia. Linda, extensa, de areia branca. Para se chegar na praia é preciso dirigir por 1km de ruínas. Muita coisa desta cidade se perdeu, mas a paisagem é linda.

Toda esta região, a sudoeste da Turquia entre Fethiye e Antalya, era chamada de Lycia. Estas ruínas foram cidades, onde os Lycians viviam e tinham seus próprios costumes e idioma. Passaram por guerras e terremotos, mas as cidades ainda podem ser visitadas e, em algumas delas, se pode imaginar muito bem como viviam! Teatros romanos, banhos turcos, templos e curiosos cemitérios em montanhas.

De volta à Antalya, era hora de nos despedir da Turquia, que com tantas qualidades, nos encheu de surpresas.

  1. Oi lindos. Como sempre acho que fiz algo errado e não mandei o texto. Amei a Turquia e as praias me deram água na boca. Que côr! Está sendo muito bom viajar com vocês. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

78 − = 73